Como consegui diminuir minhas crises de ansiedade

É possível acabar com as crises de ansiedade?

É possível parar de ter crises de ansiedade!


“Como eu consigo parar de ter crises?” A resposta para essa pergunta é o que todos querem saber logo depois do diagnóstico de transtorno de ansiedade generalizada.

Acho que o sentimento que mais nos persegue no início dessa jornada é o medo. Medo do que está acontecendo e o medo disso nunca parar de acontecer.



Lembro que nas minhas pesquisas desesperadas por respostas quando as crises começaram, eu esbarrava em casos em que as crises nunca paravam de acontecer, mesmo com medicação.

Eu não dormia a noite pensando nisso. Pensando que nunca conseguiria ter uma vida normal novamente e que só conseguiria viver dopado.

O medo é inevitável, pois até que as crises sejam controladas, a impressão é que a qualquer momento você vai desabar em uma delas.

Depois de quase 4 ANOS nessa batalha contra a ansiedade, hoje eu posso afirmar com toda certeza que É POSSÍVEL DIMINUIR E CONTROLAR AS CRISES DE ANSIEDADE.

É claro que o que funciona para um, pode não funcionar da mesma forma para outro, mas os conselhos que segui são repetidos pelas maiorias do médicos. Então, se funcionaram para mim e a maioria dos médicos indicam, a chance de funcionar para você são bem grandes.

Quer acompanhar publicações sobre ansiedade no facebook? Curta a página www.facebook.com/blogminhaansiedade

Antes de dizer como eu controlei minhas crises, preciso avisar que não vai ser num passe de mágica e vai demandar bastante esforço da pessoa que mais pode te ajudar: VOCÊ.

Vou dividir em tópicos para ficar organizadinho por aéreas. Cada tópico tem sua importância, mas dependendo do nível em que sua ansiedade se encontra, uns serão mais eficazes que os outros.

Medicação

Não poderia começar a listar o que me ajudou sem citar a medicação. Querendo ou não, infelizmente, ainda somos muito preconceituosos a respeito de remédio de uso psiquiátrico. Por causa desse preconceito, adiamos ao máximo o uso dessas drogas que as vezes podem resolver a situação sem tanto sofrimento. Eu só consegui cair na real e perder o medo da ansiedade por que a medicação me estabilizou no momento mais tenso que já passei. Mesmo tendo usado uma medicação inadequada (depois eu explico direitinho essa história, clique aqui e se inscreva na lista para receber quando eu publicar), devo a minha saúde mental a uso desses remédios.

Não tenha vergonha ou receio, as medicações psiquiátricas podem te ajudar bastante e por bem menos tempo que o meu caso.

Depois falo mais um pouquinho sobre a experiência com as medicações que usei.

Cuidado com Alimentação

A alimentação influencia em toda a sua saúde, a saúde da mente não é exceção. O que comemos nos fornece as substâncias necessárias para nos manter vivos e funcionando direito. 

Quando descobri o transtorno de ansiedade generalizada procurei primeiro por métodos caseiros para tentar amenizar as crises. Eu encontrei bastante coisas sobre comidas que podem aumentar ou amenizar a ansiedade. Testei várias e vou resumir o que descobri:

Antes de continuar, você gostaria de receber conteúdos sobre ansiedade no seu e-mail? Eu posso te mandar textos, e-books e vídeos que ajudam a lidar com a ansiedade. Clique aqui e se inscreva para receber.

Café - Um dos meus grandes vilões
Mesmo medicado, as vezes eu sentia pequenas crises, dificuldade para dormir e taquicardia. Eu já tinha lido que café e ansiedade não combinavam, mas na minha região, crianças começam a tomar café desde bem novinhas. É um vício cultural. Além disso, eu estava no meio de uma faculdade, cheio de trabalhos, com um emprego estressante, como ia conseguir manter o pique sem tomar um cafézinho para acordar?

Foi muito difícil largar o café, foram 3 meses de muita dor de cabeça fazendo o desmame do pretinho rsrs Mas eu consegui!

Depois que parei de tomar, minha qualidade de vida melhorou muito. Não tem comparação.

Na mesma linha do café, abandonei alguns alimentos estimulantes, entre eles pó de guaraná e refrigerante. O refrigerante vez por outra eu tomo, na minha profissão é meio difícil de evitar (sou fotógrafo, inclusive de festas infantis), mas não tive mais problemas com excesso e seus efeitos.



Temos que ter consciência que já somos muito acelerados. Tomar coisas que vão nos deixar mais acelerados ainda não podia dar certo né…

Outras coisas que me faziam mal e causavam minhas crises:

Comer exageradamente
Chocolate em excesso
Açúcar em excesso

Prática de Exercícios 

Outra coisa que vi bastante na internet foram os benefícios que a atividade física trazem para nossa saúde mental, inclusive combatendo a ansiedade.

Como eu falei no post “A ansiedade roubou minha vontade de praticar esportes”, apesar de ser um esportista desde criança, eu não estava no período mais animado para atividades física na minha vida. Na verdade, eu sofria muito medo de passar mal durante um esporte. Pra falar a verdade, eu sentia mais vergonha dos outros descobrirem que eu tinha ansiedade, do que medo real de passar mal. Isso é uma grande besteira.

Mesmo com tanto medo, a vontade de não ter mais crises falou mais forte e eu voltei a me exercitar. A melhora é instantânea, ACREDITEM. Por tantas vezes, no início de pequenas crises, eu simplesmente pegava o meu tênis ou minha bike e saia sem rumo, correndo ou pedalando, até ficar bem suado (TEM QUE SUAR PRA VALER). Não tinha melhor remédio, era xeque-mate!

Mas preciso fazer algumas ressalvas e dar dicas que aprendi na prática:

  • Esportes de estresse (como futebol e outros esportes coletivos mais pesados) 

É preciso saber dosar a empolgação. Muita gente não passa uma partida de futebol sem se estressar e entrar em uma briga. É preciso praticar o esporte para se sentir relaxado e não zangado. Priorize a prática com amigos que vocês sabem que não são de confusão.

  • Intensidade

Todos os esportes me fazem bem, mas eu preciso saber dosar. É preciso suar, mas sem passar da conta. Houve um tempo em que eu fazia musculação, mas a partir do momento que eu comecei a tentar pegar mais pesado, comecei a sentir algumas coisas ao chegar casa. É muito bom se exercitar até cansar, mas não passe da conta!

Veja outras postagens que podem ser importantes para você:

Cuidados com a mente

Por último e não menos importante, sugiro que você tente trabalhar seus pensamentos e maneira que você leva sua rotina.

Precisamos de coisas que as vezes deixamos passar por causa da correria do dia-a-dia.
Precisamos de um tempo pra nós, de um hobby, de relaxamento, diversão e fuga dos problemas da rotina.

Tente descobrir algo que você gosta de fazer e reserve um tempo para fazer isso todos os dias ou pelo menos 3 vezes na semana. Isso não é papo furado, realmente ajuda. Eu voltei pro violão, para a fotografia (sem compromisso profissional), meus blogs e todas as coisas que trazem certa alegria.

Isso é muito simples, mas nos dão uma tranquilidade imensa.

Também posso afirmar que tentar ver a vida de uma forma mais positiva me vez muito bem. Eu deixei aquele pensamento de que tudo vai dar errado, de que eu eu vou morrer do nada e passei pensar assim: “se for pra acontecer, eu não posso evitar”, “se eu não posso evitar, pra que me estressar?”, “se eu já me senti assim antes e não era nada, agora também não é!”. Essas micro-filosofias de vida as vezes parecem bobagem, mas se você parar para pensar, elas estão corretíssimas.

Tudo isso que eu disse pode ser posto em prática imediatamente, só depende de você.

E sabe o que o mais legal? Esse texto foi escrito por alguém igual você, que do nada descobriu a ansiedade, que sofreu pra caramba com ela, que descobriu como driblá-la, que tem dias bons e dias ruins, mas que não lembra qual foi a última vez que teve uma crise. Eu sou como você e você pode ser como eu! Tente!

Como consegui diminuir minhas crises de ansiedade Como consegui diminuir minhas crises de ansiedade Reviewed by Welligton Magalhães on janeiro 11, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.